sexta-feira, 28 de abril de 2017

SemaNews: Flórida romântica, Turismo em Viena, Bolshoi no Beto Carrero

Palm Beaches para Namorados; Viena aprecia turismo; Beto Carrero e Bolshoi fazem parceria. (Fotos: Divulgação e Juntando Mochilas)

Palm Beaches é perfeita para o Dia dos Namorados


Localizada a 1 hora de Miami, a região de Palm Beaches possui mais de 76Km de praias paradisíacas de areia branca e água azul-turquesa. Nas 39 cidades da região, há luxuosos restaurantes, resorts e hotéis, onde você vai encontrar o local perfeito para levar a pessoa amada no Dia dos Namorados, curtir a lua de mel ou mesmo casar. Confira as atrações imperdíveis da região:
No Jupiter Inlet Lighthouse, um farol a beira-mar carrega mais de 5000 anos de história e é um ótimo lugar para casamentos. Você também pode fazer um cruzeiro em um iate da Majestic Princess Twilight Cruises. O Morikami Museum & Japanese Gardens é um parque enorme com arte e cultura da Ásia. O almoço no luxuoso Cafe L'Europe, à beira-mar é imperdível.
A lua de mel perfeita está no The Brazilian Court Hotel, que tem arquitetura colonial, pátios tropicais e fontes. Até dezembro de 2017 o hotel oferece um pacote especial para Lua de Mel, com as tarifas de 2015, garrafa de champanhe gelada à chegada e muitos outros mimos.
O The Breakers é um resort onde os noivos podem realizar o sonho de casar à beira-mar. Sofia Vergara casou lá. Faz ideia? O Flager Museum é uma casa de inverno dada pelo multimilionário Henry Flager à sua esposa em 1902. O local hoje abriga um museu. Já The Addison tem uma elegância e charme tradicional que se mistura com uma cozinha moderna. Para aquele jantarzinho romântico inesquecível.

Jupiter Inlet Lighthouse faz passeios exclusivos para o casal, para ver a Lua nascer no horizonte. Tem coisa mais romântica? (Foto: Divulgação Palm Beaches)

Vienenses creem nos benefícios do Turismo


O Turismo de Viena divulgou nesta semana uma pesquisa que aponta que quase 90% dos habitantes de Viena percebem os benefícios do Turismo. A pesquisa foi realizada com 2000 vienenses maiores de 18 anos em meses de alta e baixa estação, durante o ano de 2016. A grande maioria dos entrevistados creem no turismo como importante para a cidade, seus moradores e para a economia local. Mais de 80% dos pesquisados afirmaram não se sentirem incomodados com a presença de turistas. 93% dos habitantes veem Viena como uma cidade interessante para os turistas. Juntando Mochilas ratifica!

Habitantes de Viena são famosos por curtirem a própria cidade. Os jardins do castelo de Schönbrunn são o xodó dos Vienenses. (Foto: Juntando Mochilas)

Beto Carrero e Bolshoi comemoram Dia da Dança


Neste sábado é comemorado o Dia Mundial da Dança. O Beto Carrero World e a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil prepararam uma programação especial, com espetáculos durante todo o dia. Vai ter show do Velozes e Furiosos, do Madagascar, do Fundo do Mar, um almoço dançante no Carrossel. Às 17h30, o Bolshoi encena o espetáculo principal “O Sonho do Cowboy”, com trechos da ópera “O Príncipe Igor”. Bailarinos, escolas de dança e profissionais da área pagam meia-entrada neste sábado. Mais informações pelos fones (47) 32612222 e 991728254.
Escola do Bolshoi no Brasil é a única fora da Rússia e dá oportunidade a crianças e adolescentes em situação de risco social. (Foto: Divulgação Escola Bolshoi)

continue lendo o post

terça-feira, 25 de abril de 2017

5 blogueiros de viagens que derrubam preconceitos

Mudar a nossa percepção de mundo é fundamental

Desde que criamos o blog, e que assumimos o ato de viajar como uma rotina em nossas vidas, a gente se depara com muitos leitores, e também com pessoas próximas, que até tem vontade de fazer várias viagens por ano, mas sempre tem uma barreira para transpor. Na maioria das vezes, mais de uma barreira! Algumas escondem um certo medo do desconhecido, ou mesmo um comodismo pela segurança de estar onde sempre esteve. Mas quando você começa a descobrir a rotina de inúmeros viajantes mundo afora, você percebe que muitos dos nossos medos e limitações são superficiais e o que falta mesmo é apenas encarar o mundo com a cara e a coragem.
Para derrubar alguns paradigmas, listamos 5 projetos com ótimos exemplos de que viajar vai muito além de nossas limitações:


Viajar com pouco dinheiro


Alline viajou a europa sem gastar nada

Vários são os exemplos de pessoas que já viajaram com “menos de tantos dólares por dia” mas o projeto Portas Abertas da Alline Campbell foi além: ela viajou durante 3 meses pela Europa sem manipular nenhum centavo. Isso mesmo, zero euros! O relato dessa viagem está no livro que você pode acessar clicando aqui

Leia também: Como economizar nas viagens


Mulher viajando sozinha

Denise Tonin do Viajante Solo

Se no mundo machista em que vivemos já é complicado uma mulher sair na cidade onde mora, o que dizer viajar sozinha? Sim, tem suas complicações, mas todas elas são bem contornáveis, e poderíamos citar várias blogueiras amigas nossas que tem a estrada como sua única companhia. Porém, a Denise Tonin do Blog Viajante Solo não só é adepta desse tipo de trip como tem em seu blog uma ferramenta de propagação dessa filosofia. Destaque para o grupo do facebook que tem se tornado um ótimo fórum de discussão do assunto com mulheres aspirantes e viajantes de todas as partes do mundo.

Leia também: Viaje sozinha!


Velho demais para viajar?

Lilian viajar sozinha ou com a família para vários lugares do mundo

Idade não é limite, e o pior é que já vi gente reclamando que está velho demais para viajar, pasmem, com 30 anos! Creio que muito disso vem da imagem do jovem viajante, de conhecer o mundo antes dos trinta e toda essa ladainha sociais que só serve para fazer as pessoas se sentirem mal. Pois convido vocês a conhecerem a Lilian do blog Uma Senhora Viagem. Casada, com filhos, 60 anos e dando um banho em muita gente mais nova quando o assunto é viajar.

Leia também: 30 motivos para viajar depois dos 30

Viajando com os filhos

O André e a Ana do Ases à Bordo viaja ao mundo com seus filhos

André e Ana se conheceram ainda na faculdade, e fizeram viagens bem ao estilo mochilão enquanto eram apenas duas mochilas. Depois veio Alex para mudar essa história. Se antes eram dois agora são três pessoas viajando pelos 4 cantos do mundo. Difícil viajar com uma criança? Que tal trazer Alice para essa equação e criar um quarteto viajante? Pois é, essa é a história do Ases a Bordo! Uma família que não viu empecilhos em viajar com os pimpolhos.

Leiam também: Viajar sozinho ou viajar acompanhado?


Viajando com algum tipo de deficiência


Tinhamos contato com um cadeirante a tempos atrás que já tinha conhecido boa parte do Brasil, mas recentemente conhecemos o inspirdor projeto da Mellina do blog 4 Patas Pelo Mundo, cuja página apresenta relatos de suas viagens com seu cão guia. Sim, Mellina é deficiente visual e já fez várias viagens na companhia apenas de seu labrador.


Leia também:

Os riscos de uma viagem para o viajante brasileiro
Não se preocupe, deixe a viagem dar errado
Viaje Sozinha!
Como economizar nas viagens
30 motivos para viajar depois dos 30
Viajar sozinho ou viajar acompanhado?


José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
continue lendo o post

terça-feira, 18 de abril de 2017

5 dicas de como ir a um evento como a CCXP



CCXP Tour Nordeste aconteceu em Recife/PE

Entre os últimos dias 13 e 16, aconteceu no Recife a primeira Comic-Con Experience Tour Nordeste – CCXP 2017. Para quem não está por dentro do assunto, a CCXP é o maior evento nerd (ou geek) da atualidade, tem como referência a Comic-Con dos EUA, e possui duas edições no Brasil: uma em SP e outra itinerante. A primeira edição do Tour foi essa, na capital pernambucana.
A feira conta com exposições de estúdios de cinema, quadrinhos, editoras, action figures (ou “bonecos de super-heróis” para os leigos) e a apresentação de muito material da cultura pop, muitos deles inéditos. Há, também, a presença de cosplays. Cosplay é um termo em inglês que designa um jogo (play) de fantasias (costumes), em que o objetivo é se vestir e se comportar como um personagem. Há até um concurso para eleger os melhores cosplays da CCXP, tamanha é a importância deles. O evento tem, ainda, disputados painéis de entrevistas com atores estrangeiros e estreias de trailers de filmes que estão por vir.
O evento impressiona: Em 4 dias, a feira atraiu 54 mil pessoas ao Centro de Convenções de Pernambuco que, apesar de grande, ficou pequeno para tanta gente. Muitos desses participantes vieram de outras cidades e até de outros estados para prestigiar seus ídolos, filmes e personagens prediletos.
Quer saber como se organizar para ir a um evento dessa magnitude? Listamos 5 dicas para você não vacilar:

1. Planeje-se!


Hulk vs Hulk Buster. E parece que alguém se deu mal

Sim, essa dica é a mais básica de todas, mas tudo feito com planejamento gera economia e organização. Passagens aéreas, hospedagem e mesmo o ingresso para o evento podem sair bem mais baratos, se comprados antecipadamente. Procure ver os dias que mais lhe interessam e identifique como chegar ao local. Se não for fazer mais nada na cidade, escolher uma hospedagem perto do evento é fundamental para evitar grandes custos com deslocamentos.

Leia também: Como planejar sua viagem

2. Busque grupos!


Pica pau nas cataratas

Sempre vão existir grupos no Facebook ou mesmo de WhatsApp de troca de informações a respeito do evento. Procure-os e já comece a ‘trocar figurinhas’, por assim dizer. Se for sozinho será uma ótima oportunidade de já fazer amizades. Se resolver ir em grupo, pode conseguir boas dicas e até formar sua turma lá no meio virtual.

Leia também: Reflexões sobre viajar sozinho e viajar em grupo


3. Chegue cedo!


Isso vale para CCXP, para show de banda famosa e mesmo para palestra daquele guru espiritual. Quer o melhor lugar ou mesmo a garantia que não vai ficar de fora, então chegue cedo. Veja nas reportagens das edições anteriores o quão cedo o pessoal chegou e troque ideias nos grupos de internet. Isso é planejamento! Não precisa acampar na porta com 3 meses de antecedência, como a galera fez no show do Justin Bieber, mas vale a pena sair cedo de casa, esperar na porta, passar antes nos painéis para ficar na fila. Você não vai querer perder nada por estar atrasado, não é?


4. Leve comida!



Olha o Dustin de Stranger Things
Se você não for um viajante de bolso mais folgado, consulte o site do evento para saber se você pode entrar com comida. Se sim, já organize aqueles sandubas estratégicos (sem maionese, porque estraga muito rápido), barrinhas de cereal ou de chocolate e uma bela garrafona d’água para compor a sua mochila. Lá dentro a alimentação sempre será mais cara, terá filas e pode demorar a ficar pronta, o que pode comprometer a sua entrada nos painéis ou naquela sessão de autógrafos. Salve a pátria com um lanchinho esperto levado de casa e, depois, com o horário mais livre, sente-se e faça uma refeição.

5. Alongue-se!


Vai passar o dia inteiro no evento para aproveitar ao máximo? Garanta uma bela noite de sono no dia anterior e faça um alongamento assim que passar das catracas. Deixe quem quiser achar que você é doido. Não importa! Anda-se muito nesses eventos. Se você tiver um contador de passos no celular, verá no final do dia que andou quilômetros sem nem perceber. A noite você estará fatigado e talvez sem disposição para mais um dia de feira. Então, não tenha vergonha: alongue os músculos!

Leia também: como se preparar fisicamente para viajar

Dica extra: o último dia de feira geralmente é o mais vazio e é o dia de desconto dos produtos, principalmente nas últimas horas do evento. Aproveite!

Se der tudo errado, chame seus parceiros de combate

Leia Também:

Mondial de lá bière: Maior evento cervejeiro do Brasil
12 curiosidades que provavelmente você não conhece sobre o Recife
Como se preparar fisicamente para viajar


José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
continue lendo o post

terça-feira, 4 de abril de 2017

Confeitaria Colombo: uma viagem a belle époque carioca

Vista do salão principal da Confeitaria Colombo

A França, por muitos anos, foi referência de vanguarda para vários países do mundo. Cidades brasileiras como Recife, São Luis e, a capital do Brasil da época, Rio de Janeiro, tiveram o pais da torre Eiffel como modelo de refinamento, bom gosto e ascensão cultural a ser seguido pela atrasada colônia. Um dos grandes representantes dessa Belle Époque carioca e que continua vivo até hoje é a Cafeteria Colombo.

Salão principal
Fundada em 1894, o local foi por muito tempo o ponto de sociabilização de idéias e pensamentos dos intelectuais da época. Olavo Bilac, Chiquinha Gonzaga e Machado de Assis eram frequentadores assíduos de lá.

Quer saber os locais que fazem referência a Machado de Assis no Rio de Janeiro? Clique aqui e leia

Doces e salgados, muitos de fabricação própria
Seus salões com um toque art nouveau e a mobília do século 19 mantem intacto todo o luxo e o glamour dos tempos da velha república. Os doces e salgados, muitos de fabricação própria, são uma atração a parte.

Café da manhã com estilo


Muitos dos utensílios antigos estão expostos na entrada da confeitaria
Fomos convidados para o buffet de café da manhã que acontece aos sábados no Restaurante Cristóvão, localizado no primeiro andar da confeitaria. Doces, bolos, pães, sucos, frios... tudo muito simples mas com muito requinte. O custo por pessoa sai R$63,50 mas, antes que os os viajantes mais econômicos caiam pra trás, digo que vale muito a pena. Ahh e se quiser ir logo na parte da manhã, chegue cedo. A fila é grande.

Confeitaria Colombo no térreo e Restaurante Cristóvão no primeiro andar

Buffet de café da manhã que ocorre todos os sábados.

200 anos de história que merecem está na sua lista de locais para visitar

Leia também:



José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
continue lendo o post

quarta-feira, 29 de março de 2017

Cervejarias de Munique

Cervejarias de Munique são ótimas para quem curte o pão liquido

Se você não gostar de cerveja, Munique pode se tornar um martírio para você. Ou um ótimo lugar para você debutar nessa bebida. Mas mesmo que você não goste do pão líquido e estiver de visitando a capital da Baviera, tente beber! Faça um esforço, nem que seja um pouco. Munique e a cerveja estão intimamente ligados e seria uma desfeita vir até aqui e não bebericar nem ao menos uma caneca.
continue lendo o post

quarta-feira, 22 de março de 2017

SemaNews: Dubai sem visto; Mais 10 aeroportos privatizados; Chile quer brasileiros no inverno.

Dubai sem visto; Mais 10 aeroportos privatizados; Chile quer brazucas no inverno.
(Fotos: Viagem & Turismo; Ministério do Planejamento e Juntando Mochilas)


Brasil e Emirados Árabes assinam isenção de visto

Os governos do Brasil e do Emirados Árabes Unidos assinaram um acordo bilateral em que passam a não exigir visto de turismo ou negócios para entrada nos dois países. O encontro aconteceu no Itamaraty, entre o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e o ministro de Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional dos Emirados Árabes Unidos, Xeique Abdullah Bin Sultan Al Nahyan. O anúncio do acordo foi feito quase ao mesmo tempo em que a Emirates Airlines aumentou a oferta de assentos entre Dubai e São Paulo, facilitando o turismo entre os dois países.
Ministros do Brasil e dos Emirados Árabes Unidos firmam acordo bilateral. (Foto: Agência Brasil)

Governo privatizará mais 10 aeroportos

O ministro do Planejamento Dyogo Oliveira anunciou que o governo brasileiro deve privatizar mais 10 aeroportos até 2018, incuindo os de Goiânia, Recife e Vitória. Oliveira afirmou que a privatização deve ocorrer a exemplo da concessão recente dos terminais de Porto Alegre, Florianópolis, Salvador e Fortaleza. O ministro também confirmou que a Infraero continuará responsável por Congonhas, Santos Dumont, Curitiba e Manaus. O governo ainda não sabe de que forma essas privatizações acontecerão, mas tomara que seja levado em conta o bem-estar da população.


Chile quer mais brasileiros na temporada de inverno


O Turismo Chile, órgão oficial que promove o turismo no Chile, lançou ontem em São Paulo a temporada de inverno do país vizinho e pretende atrair cada vez mais brasileiros. O Chile aposta nas atrações de neve do Valle Nevado, no deserto do Atacama, e na ilha de Páscoa. Apesar da ligeira queda de turistas brasileiros sentida pelo Chile em 2016, a perspectiva é de que esse número volte a crescer em 2017. Para que isso se torne real, a companhia aérea Latam, parceira do Turismo Chile, deve realizar promoções de passagens aéreas para os meses de junho e julho.
Chile espera atrair fãs dos esportes radicais, como o rafting. (Foto: Juntando Mochilas)
continue lendo o post

segunda-feira, 20 de março de 2017

Visite o Rio de Janeiro e apareça na TV!

Nívia quis aproveitar a ida ao Rio de Janeiro para ir ao Projac e acompanhar ao vivo a gravação de um programa de TV. Acabou conhecendo a Fátima Bernardes!
Muitos amigos meus tomaram um susto enquanto assistiam ao Encontro, com Fátima Bernardes, na rede Globo dias atrás. De férias no Rio de Janeiro e sem avisar a quase ninguém, eu resolvi participar para mostrar a você, leitor do blog, como é fácil e como pode ser uma programação legal.
continue lendo o post

quarta-feira, 15 de março de 2017

O carnaval de rua do Rio de Janeiro

Carnaval de Rua do Rio de Janeiro

Depois de anos curtindo o carnaval de nossa cidade (cliqueaqui para saber sobre o carnaval de Recife e Olinda), deixamos de lado o carnaval pernambucano para conhecer o carnaval carioca. E se engana quem achou que fomos ao sambódromo: fizemos uma peregrinação diária atrás dos vários blocos de rua do Rio de Janeiro. E não são poucos! A lista da prefeitura consta quase 500 no ano de 2017 e selecionar os que queríamos ver não foi tarefa fácil.

Transporte

Bilhete Único Carioca: compre, carregue e vá para todos os cantos da cidade

O metrô foi nosso principal meio de transporte nesse período, e que funcionou perfeitamente. Tá, um atraso ali, um empurra-empurra daqui, mas dentro do volume de gente que transitava pela cidade, considero que sistema funcionou bem. Procure comprar o Bilhete Único Carioca e deixa-lo carregado para não ter que enfrentar filas de compra. E depois ter que enfrentar fila de embarque.
Também intercalamos alguns deslocamentos com Uber e táxi, que não deixaram a desejar. O problema eram as retenções e bloqueios devido aos blocos que por muitas vezes nos faziam andar uma certa distância até chegar ao foco da folia.

Prepare-se


Sacolé é uma ótima alternativa para tomar todas, e se refrescar

O Rio de Janeiro nessa época é quente. Muito quente! Até para mim que nasci e me criei no Nordeste, o verão carioca se mostrou bem severo. Então garrafinha d’água é mandatório! Alguns blocos têm borrifadores de neblina mas se você for mais sensível ao astro rei, melhor optar por blocos em horários menos escaldantes. Banheiro tem, mas ainda é um problema e correr o risco de ser advertido pela polícia é grande. Logo, também tenha esse problema em mente. Bairros mais urbanizados dá para comer algo no restaurante e usar o WC. Bloco em locais mais abertos como Ipanema e aterro do flamengo infelizmente te deixarão refém dos banheiros químicos. Sobre sapatos, nem preciso dizer, ne? A não ser que você queira um dedão inchado, use um tênis.

Blocos e mais blocos!


Grávida de Taubaté marcando presença em peso no Rio de Janeiro

Existem blocos para todos os gostos e todos os preços. E o preço é zero! O que por si só já é um imenso atrativo. Então pegue seu bilhete de metrô, sua fantasia de carnaval (se não tiver uma, vai parecer um estranho) e veja alguns dos blocos fomos esse ano:

Cordão do Boitatá


Criado por estudantes e músicos, o Cordão do Boitatá se apresenta no domingo de carnaval, sempre na praça quinze. Com um repertório repleto de marchinhas, é um dos principais blocos responsáveis pela revitalização do carnaval de rua carioca.

Cordão do Boi tolo


Encontramos o bloco do Boi Tolo por acaso

Um dissidente do Boitatá, surgiu em 2006 depois do cancelamento da apresentação deste. Para não perder a festa, os foliões saíram tocando pelas ruas da cidade, a partir da praça quinze, sem rumo e sem direção. Até hoje o bloco é famoso por “não ter fim” e mesmo seu trajeto e horário não são bem definidos.

Toca Rauuul!


Com um repertório composto de grandes sucessos do eterno maluco beleza, o bloco faz uma releitura carnavalesca de suas principais canções, permeando desde o samba até o frevo mas sem esquecer da pegada rock. Excelente oportunidade para os foliões que tem uma queda pelo som da guitarra. Acontece nos domingos de carnaval na praça Tiradentes.

Bloco do Sargento Pimenta


Difícil era chegar perto do palco

Se pensar um pouco mais, o nome do bloco entrega seu homenageado. O repertório é composto basicamente por músicas dos Beatles mescladas com os mais variados ritmos brasileiros, mas tendo o samba a maior parte da influência. Confesso que gostei, mas não achei tão animado.

Bloco A Rocha da Gávea


Saindo na terça de carnaval da praça Santos Dumont, o bloco carregado de samba é um dos mais tranquilos que visitamos. Perfeito para levar família e pessoas que não gostam de tanto aglomerado.

Ano que vem tem mais!


Leia também:




José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
continue lendo o post

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

SemaNews: gastos no exterior, aeroporto de Pernambuco e portal NE10

Brasileiros gastam menos no exterior; Pernambuco tem aumento de fluxo nos aeroportos; Juntando Mochilas agora é NE10.


Brasucas gastam menos lá fora


Banco Central fechou a contabilidade dos gastos dos brasileiros no exterior em 2016 e registrou uma queda de 16,5% em relação ao ano de 2015. A conta foi de 14,49 bilhões de dólares, contra os 17,35 bilhões de dólares gastos no ano anterior. O valor é o menor em 7 anos. O BC culpa a alta do dólar e a redução do poder aquisitivo dos brasileiros pela queda dos gastos. A moeda norte-americana está 20 centavos mais cara. Em 2015, seu valor estava em torno dos R$ 3,30. No ano seguinte, girou por volta de R$ 3,50.

Nívia se empolgou nas compras em 2010, em Londres. Agora não daria mais pra fazer isso...

Cresce movimento nos aeroportos de PE


Enquanto o movimento dos aeroportos brasileiros caiu 7% em relação a 2015, Pernambuco registrou uma alta de 2% em comparação com o ano anterior. É um aumento pequeno, mas fica gigante se comparado aos outros dois grandes aeroportos nordestinos. Fortaleza teve baixa de 10% e Salvador registrou queda de 18%. Favoreceram o resultado os cinco novos voos internacionais captados pelo Estado, além do novo hub da Azul. O aeroporto do Recife foi considerado o 10º melhor da América do Sul em 2016, segundo a empresa de consultoria britânica SkyTrax, e o melhor do NE e 2º melhor do Brasil, de acordo com o Ministério dos Transportes.
Jayme aguardando voo no aeroporto internacional do Recife, em 2015.

JM fecha parceria com NE10


O blog Juntando Mochilas firmou, nesta semana, uma parceria muito promissora: a partir de agora, nós fazemos parte do portal NE10, do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. O SJCC é o mais importante conglomerado de mídia do Nordeste, o que dará maior visibilidade ao nosso blog. Na prática, a princípio pouca coisa vai mudar para você, leitor. A forma de acessar o blog é a mesma, o lay-out ganha alguns detalhes. Com o tempo você perceberá que as nossas viagens serão mais frequentes e, consequentemente, o conteúdo ficará mais interessante e rico.
Página principal do Juntando Mochilas, já com a barra do NE10 e a barra do UOL, onde o NE10 está hospedado.
continue lendo o post

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

A beleza natural e os esportes radicais em Mambaí

Cachoeira do Funil é acessada pela caverna que há por baixo da queda d'água.
Há um mês, o Catraca Livre publicou uma matéria sobre os paraísos brasileiros que você precisa conhecer e constava da lista a pequena Mambaí, na Serra Geral, divisa de Goiás com a Bahia. Por sua hidrologia, Mambaí faz parte da Área de Proteção Ambiental Nascentes do Rio Vermelho, rio que desemboca no rio Paranã e torna-se, mais ao norte, um dos principais afluentes do rio Tocantins. O município está se consolidando como um destino de esportes radicais.
Eu estive em Mambaí há cerca de 10 anos, quando ainda nem sonhava em ter o blog e era bem recente a prática de rapel, cascading e tirolesa na região. A cidade fica a 300Km de Brasília e, como eu morava na capital federal, decidi fazer o passeio. 

Leia também: Hostel 7: O Melhor de Brasília

A empresa escolhida foi a Itakamã Ecoturismo e Aventura, de Brasília, especializada neste tipo de turismo. A Itakamã é comandada pelo Maurício Martins, um apaixonado pela natureza, praticante de highline (corda bamba em altura), alpinismo e montanhismo. Em Mambaí, a Itakamã tem uma parceria com a Mambaí Adventure, que opera os esportes radicais no município.
Quando eu fui, o grupo saiu de Brasília no fim da tarde da sexta e foi direto para a Pousada Cerrado, em Mambaí. Cada um foi deixar as coisas no quarto e tomar banho, nos encontrando logo em seguida na porta da Pousada e fomos à cidade jantar. Dormimos cedo, para aguentar o repuxo no dia seguinte.
O acesso é feito por trilhas. A van fica na estrada e a gente segue mato adentro.
No sábado pela manhã, fomos para a Cachoeira do Funil, que tem esse nome porque a erosão causada pelo rio cavou o chão e o rio “some” por baixo da terra. A cachoeira possui 23 metros de altura (quase 8 andares). Começamos com uma trilha de intensidade baixa para média, necessitando de algum condicionamento físico. A trilha termina numa caverna com um rio dentro. Entramos no rio e seguimos por dentro da caverna até passarmos por baixo da cachoeira. O lugar é lindo! Subimos por uma escadaria de madeira, cercada de plantas exóticas e com aquele vaporzinho de água. Seguimos para a esquerda e fizemos Cascading.
Primeira fase da descida é positiva, com os pés apoiados na cachoeira.
Depois, a descida é negativa. é só soltar os pés e sentir a água levar o medo embora!
Para quem não tem familiaridade com os termos, Cascading é o rapel em cachoeiras, ou rapel molhado. O Cascading, assim como o rapel, pode ser positivo (quando o praticante pode apoiar os pés durante o percurso) ou negativo (sem contato com paredes ou chão). O Cascading da Cachoeira do Funil é quase todo negativo, possuindo apenas os três primeiros metros de apoio. A sensação é indescritível.
Pra dar ideia do quanto é alto lá na cachoeira, olha a Monique e a Day observado a descida da amiga Jandi!
Almoçamos na cidade e demos um pulo na cachoeira Paraíso do Cerrado para um banho refrescante. À noite, mais uma saída curta, pois a cidade é muito calma e mesmo os bares fecham cedo. Comemos pizza, jogamos sinuca e bebemos um pouco. Fomos para a pousada dormir.
Cachoeira Paraíso do Cerrado
No domingo pela manhã, pegamos mais uma trilha e fomos ao Poço Azul. Um local lindo onde a água limpinha ganha tons inacreditáveis por causa da composição do solo. O banho é bem gelado, mas vale à pena. A trilha continua e nos leva à Lapa do Penhasco, uma caverna enorme e muito bonita. Os espeleologistas (especialistas em cavernas) piram! O lugar é cheio de estalactites, estalagmites, grutas, até um rio passa por dentro! É lindo de viver!

Entrada da Lapa do Penhasco

Mergulho dentro da caverna foi sensacional!

Subindo pela direita da boca da caverna, acessamos um mirante numa cabana coberta de palha, é o ponto de chegada da tirolesa. Mambaí ostenta a segunda mais alta tirolesa do Brasil, perdendo apenas para a que existe na cidade de Brotas, em São Paulo. O atrativo está a 102m do chão e percorre 320m sobre o cânion e a entrada da caverna. O visual é impressionante! Gostei tanto que fiz duas vezes, pagando a taxa extra, e só não fiz a terceira porque precisava dar a vez aos colegas. Hahaha!


Terminamos a tirolesa no fim da tarde. Caminhamos até a van e voltamos para Brasília. A Itakamã nos deixou na rodoviária do Plano Piloto por volta das 20h do domingo.
Atualmente, o Maurício tem feito as excursões mais longas, de 4 dias e 3 noites, para Mambaí. É que há muito a conhecer e um final de semana é muito pouco para curtir bem a viagem. Fui conferir no site os valores atualizados e descobri que o passeio custa 775 reais, que podem ser parcelados em até 3 vezes. O valor inclui traslado, hospedagem, guia, entrada nos atrativos, duas descidas de rapel, aluguel de capacetes e seguro viagem. As descidas na tirolesa são cobradas por fora e custam 45 reais.

Grupo da excursão com o Maurício, da Itakamã (de pé na cerca), pouco antes do Cascading na Cachoeira do Funil.

Apesar de dar para fazer o passeio sozinho e só contratar o rapel e a tirolesa lá em Mambaí, recomendo fortemente que você vá com uma empresa e em grupo. Sai um pouco mais caro, mas compensa. Ter companhia e não se preocupar em procurar atrativos ou em os mesmos já estarem com lotação esgotada já faz valer a pena.

Leia também:
Hostel 7: O melhor de Brasília 


E não esqueça de fazer sua cotação de seguro de viagens com o nosso parceiro Real Seguros. É mais barato do que você imagina e, comprando em nosso link de vendas, você ajuda nosso blog a se manter vivo sem gastar nada a mais com isso. Clique aqui e saiba mais.

Se busca por hospedagem, pesquise em nosso buscador do Booking. O site, que também é nosso parceiro, para ao blog uma comissão por hospedagem fechada que são pesquisadas no box presente em nosso site, ou seja, mais uma ajudinha que você nos dá sem precisar desembolsar nada a mais por isso.


Nívia Gouveia
é jornalista, travel-writer e professora de língua portuguesa. Mochileira convicta, leitora incurável, sonhadora juramentada, ela pertence a uma linda labrador chocolate chamada Shakira.
continue lendo o post


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo