segunda-feira, 16 de abril de 2018

As 10 melhores comidas de rua do Recife

Comida boa e barata, para quem não tem frescura de sentar num banquinho ou no meio-fio e experimentar!
(Foto: Juntando Mochilas).

Quem acompanha o blog sabe que a gente não tem muita frescura pra comer e adora uma boa comida de rua. Fizemos um apanhado das nossas comidas de rua preferidas na cidade e vamos falar delas para você. Os critérios de escolha foram muito simples: tem de estar em funcionamento na atualidade, ficar no Recife e na rua. Tem de tudo na lista. Só não tem uma ordem de preferências. Seria um crime ter de ranquear estas delícias. Confira:


Lima Cocina Peruana - Localizado dentro da Universidade Católica de Pernambuco, este box serve o melhor da culinária do Peru. Peça o Tacu-Tacu, que é o clássico bolo frito de feijão com arroz, com tiras de carne salteadas, verduras flambadas, um molho maravilhoso. Parece coisa de restaurante chique. Você até esquece que está comendo na rua. Para sobremesa, os alfajores caseiros derretem na boca.


Criado no Peru para reaproveitar alimentos em épocas de crise, o Tacu-Tacu tornou-se símbolo da culinária peruana.
(Foto: Juntando Mochilas)


Odisan Temakeria - A Odisan também fica na Universidade Católica, ao lado do Lima. Alexandre e seu filho Patrick são feras no preparo do Temaki do Chef: um temaki enorme, envolto em manta de salmão maçaricado e recheado com arroz, cream-cheese e camarões empanados. São 30cm do melhor temaki que você vai comer na vida! Se achar que não vai aguentar, peça o Chefinho, que tem 'somente' 15cm.


Se você acha que comida japonesa é tudo igual, não conhece o Odisan. (Foto: Juntando Mochilas)



MM Brownie Gourmet - Nada se encaixa tanto no conceito de 'comida de rua' quanto este aqui! O Sr. Marcos Medeiros, todos os dias, produz brownies divinos com os melhores ingredientes, embala direitinho e sai para vender pelas ruas do Espinheiro. A pé! Tem gente que fica a postos, já esperando ele passar. Tem gente que liga pra ele (Fone: 81 99721-6904). O que ninguém quer é ficar sem o brownie, que pode ser recheado com amêndoas, doce de leite, brigadeiro e chocolate belga ou branco. Sentiu o drama?


Além de ser uma simpatia de pessoa, Marcos Medeiros produz e vende brownies a partir da receita tradicional, e que derretem na boca! (Foto: Juntando Mochilas)


RocKebab - O Kebab mais rock'n'roll da cidade funciona em dois endereços: na Estrada das Ubaias (Casa Forte) e no Garage Food Trucks (ao lado da Igreja Matriz do Espinheiro). Serve comida árabe, principalmente Kebabs, que são uma espécie de sanduíche no pão sírio bem fininho, com carnes (particularmente, eu prefiro o vegano, que é feito com falafel, um bolinho frito à base de grão de bico) e legumes e os molhos árabes tradicionais, como o Tahini, feito com gergelim.


A comida árabe ainda não é tão presente na nossa mesa, mas vale a pena dar uma chance, porque é uma delícia. (Foto cedida pelo RocKebab)


Feijoada Brasileira - Funciona todos os domingos, a partir das 10h da manhã, na Praça de Casa Forte. A Chef Thays serve feijoada tradicional e de frutos do mar, ensopado de siri, fava, caldeirada e algo que você nunca imaginou: um bobó de lagosta. Você pode comer lá ou levar pra casa, mas chegue cedo. O bobó de lagosta, por exemplo, acaba em coisa de meia-hora. É incrível!


A feijoada vem bem recheada de carnes e é bem temperada. Digna de um bom almoço de domingo! (Foto cedida pela Feijoada Brasileira).


Caldo de Cana do Irmão - Entre 06:00 e 10:00 da manhã na Praça de Casa Forte é servido o caldo de cana mais refrescante da cidade. O Irmão sai do óbvio e adiciona limão (que não deixa a bebida escurecer e ainda garante o sabor) e um pouco de gengibre, deixando a bebida com a cara do verão. Se você preferir, pode pedir sem o toque especial, mas aí fica igual a qualquer outro caldo de cana do mundo, não é mesmo? Para acompanhar, o Irmão oferece salgados e bolos.


A barraquinha fica estacionada na Praça de Casa Forte, na pista que segue para a Av. 17 de Agosto.
(Foto: Juntando Mochilas)

Sebastião da Canjica - Há 25 anos, de segunda a sexta, a partir do meio-dia, ele sempre está com o seu carrinho na praça Jornal do Comercia ao lado do Shopping Plaza Casa Forte, servindo a canjica mais gostosa da cidade. Não dá pra explicar, mas não parece canjica feita em grande quantidade. A atenção aos detalhes é tão grande, que parece que elas foram feitas para um lanche da tarde de família, em pleno mês de junho, no interior. Irresistível!


Sebastião vende porções unitárias em copo e pratinhos maiores, pra quem é mais guloso ou vai dividir. (Foto: Juntando Mochilas).

Cachorro Quente do Barruada - Há muitos bons cachorros quentes gourmet na cidade, mas nenhum barra o simples, básico e sem frufru Cachorro Quente do Barruada, na Rua Dom Bosco quase de esquina com a Av. Manoel Borba (antes ficava em frente ao Colégio Salesiano). É pão, carne, salsicha, milho, ervilha, batata e catchup. Só! Para acompanhar, vai um suco de fruta da estação. E, se você acha que a clientela é só dos alunos do colégio, errou. É cheio de marmanjo sentado no meio-fio. Tem até alguns ex-alunos querendo relembrar o sabor da infância.


Barruada é lendário no bairro da Boa Vista. Tinha gente que saía de outros colégios só para ir comer lá! (Foto: Juntando Mochilas).


Espetinho Parnamirim do Adriano - Antigamente, ele ficava na Galeria Padre Roma, na Praça do Parnamirim, mas se mudou para a Estrada do Encanamento há alguns anos e agora está na Rua Amaro Lafayette, nos fundos do Sítio da Trindade. Comandado pelos primos Adriano, Mici e Ricardo, o Espetinho é o point da zona norte da cidade, com suas carnes suculentas e cerveja extremamente gelada, de segunda a sábado, das 16h às 22h.


Os espetinhos que mais saem são Mistão, Carne com Queijo e Frango com Bacon. Peça a Ricardo para colocar farofa e creme de alho! (Foto: Juntando Mochilas).

ParaDinha do Acarajé - Numa ruazinha escondida na Tamarineira , uma garagem com a luz acesa é parada obrigatória para quem gosta de acarajé. Suculento, recheado e com o bolinho todo frito por igual, a ParaDinha do Acarajé ganhou o nosso coração e um lugar nesta lista. A ParaDinha funciona às sextas (a partir das 17h30) e sábados (abrindo às 11h30, na Rua São Vicente, 376. Fica quase na esquina com a Avenida Norte. Eventualmente os horários mudam, mas é só perguntar no WhatsApp: (81) 98775-3883.


Nem na Bahia a gente comeu acarajé tão gostoso quanto o da ParaDinha. Se eu fosse você, chegaria cedo, porque ela fecha assim que se acabam os bolinhos... (Foto: Juntando Mochilas).





Menção honrosa - Duas das melhores comidas de rua do Recife não podem fazer parte desta lista, pois não existem mais: os inesquecíveis Porco no Pão, do chefe Duca Lapenda, e o sanduíche Pig Rib, do trailer Moov Food. Ambas as comidas continham pão caseiro com costelinha de porco desfiada e molhos. Cada um mais gostoso que o outro. Ambos fecharam mais ou menos na mesma época. Nós ficamos com saudades, hein?

Em tempo - Talvez vocês tenham percebido que NÃO HÁ SEQUER UM HAMBÚRGUER NA LISTA. Foi proposital. Não dava para escolher somente um. Por estes dias teremos uma postagem só com os nossos preferidos no Recife! Aguarde e confira!




Nívia Gouveia  é jornalista e travel-writer. Mochileira convicta, leitora incurável, sonhadora juramentada, ela pertence a uma linda labrador chocolate chamada Shakira.

Jayme Fonsêca Jr. é engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
Comentário(s) pelo Facebook:

2 comentários:

  1. Deu uma fome danada! Adorei as dicas.

    ResponderExcluir
  2. O título deveria ser "as 10 melhores comidas de rua da zona norte do Recife", seria mais fidedigno!

    ResponderExcluir


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo
design + código gbml