segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Visite o Parque Zoobotânico da Caatinga em Petrolina

Tenente Geisa Albano com o filhote de Tamanduá-Mirim, que foi atropelado em uma rodovia e perdeu partes da patinha e das garras. Ele é o xodó dos visitantes do Parque Zoobotânico da Caatinga, em Petrolina.
(Foto: Juntando Mochilas)

Dentro do quartel do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado em Petrolina, no sertão de Pernambuco, há uma verdadeira joia rara para os apaixonados pela natureza: é o Parque Zoobotânico da Caatinga. O Zoo cuida de animais do bioma da região que foram encontrados em cativeiros ou recolhidos feridos na natureza. Por terem sido criados fora de seu habitat ou pelas condições em que foram encontrados, os animais não poderiam voltar para a natureza, pois seriam presas fáceis. Foi quando a Tenente Geiza Albano, que é médica veterinária e cuidava dos animais elaborou um projeto e apresentou aos seus superiores, que firmaram uma parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba - Codevasf, e conseguiram desenvolver um espaço bastante agradável, não só para os animais, como para os visitantes. São várias espécies típicas da caatinga, como o caititu, a onça parda, o carcará, o tatu e a cotia.

O papagaio fez pose pra foto. Não é que o danadinho parece sorrir? (Foto: Juntando Mochilas)
Quando viu a câmera, o guaxinim saiu de seu banho de sol e veio, todo curioso, olhar para a gente. (Foto: Juntando Mochilas)
O ponto alto da visita é a área da onça parda, que dá aqueles rugidos assustadores, podendo ser ouvida de qualquer parte do Parque. Arrepia tudo! (Foto: Juntando Mochilas)
O Parque Zoobotânico da Caatinga sobrevive de doações e de parcerias com feirantes, comerciantes e produtores rurais em geral, que destinam frutas, carnes e outros alimentos orientados pela equipe veterinária, dentro do esquema nutricional de cada uma das mais de 25 espécies. Ao todo, quase 150 animais vivem no Zoo. A equipe de cuidadores é formada por 7 veterinários, 1 biólogo e 5 tratadores, que cuidam da manutenção do espaço e da alimentação dos animais.

A Tenente Geisa Albano explicando sobre os hábitos dos jacarés. (Foto: Juntando Mochilas).
O Jacaré do Papo Amarelo (Caiman latirostris) é um réptil encontrado em toda a bacia do Rio São Francisco. Aí eles estavam começando um ritual de acasalamento.
(Foto: Juntando Mochilas)


Mas não esqueçam de que o parque é zooBOTÂNICO, ou seja, também abriga as plantas do bioma caatinga. Cactários com diversas espécies resistentes ao calor e à aridez formam um jardim impressionante, com uma diversidade absurda de espinhos. Eu, como sou muito estabanada, preferi não entrar no cactário. Fiquei sob a sombra produzida pelas algarobas, que deixam o Parque bem arejado, sombreado e agradável.

Logo na entrada do cactário, um Mandacaru de Facho impressiona por sua imponência. (Foto: Juntando Mochilas)

Está indo a Petrolina se interessou pelo passeio? A atração é aberta ao público e pode ser visitada gratuitamente, de terças a domingos, das 08h às 11h e das 14h às 16h. Para ter acesso, só basta entrar em contato pelo telefone (87) 3983-3200.
E não esqueça de levar sua garrafinha de água mineral e passar bastante protetor solar! Petrolina é uma cidade muito quente e com grande incidência de raios solares. É melhor se preparar.

Queremos agradecer ao 72º BIMtz e à Tenente Geisa Albano por nos receber tão gentilmente e pelo trabalho grandioso à frente do Parque ZooBotânico da Caatinga. (Foto: Juntando Mochilas)




Nívia Gouveia
é jornalista, travel-writer e professora de língua portuguesa. Mochileira convicta, leitora incurável, sonhadora juramentada, ela pertence a uma linda labrador chocolate chamada Shakira.
Comentário(s) pelo Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo
design + código gbml