terça-feira, 22 de setembro de 2015

Um pouco de tudo de Minas se encontra no Mercadão

De queijo, cachaça, artesanato e aminais de estimação: tudo se encontra no mercadão
Uma rápida imersão em tudo o que representa Minas Gerais: assim posso resumir o Mercado Central de Belo Horizonte, ou simplesmente 'Mercadão'. Caminhando pelos seus corredores ou lendo sobre a história do lugar, você nota logo que o espaço foi feito pelo povo, e para o povo.
Fundado em 1929, o local se destinava a comercialização de suprimentos básicos, como atualmente são as centrais de abastecimento das grandes capitais. Em 1964, a Prefeitura decidiu vender o terreno e os comerciantes se juntaram para adquiri-lo. O município balizou o negócio, exigindo a construção de um galpão que abrigasse todos os estabelecimentos. A união foi o fator determinante para a conclusão das obras e, a partir de então, o Mercado Central tornou-se o que ele é hoje.

Entrada principal
O Mercadão fica localizado na área central da cidade e sua entrada principal fica na Av. Augusto Lima, mas o acesso se dá também pelas ruas adjacentes. Se estiver de carro, o galpão dispõe de um estacionamento no topo do prédio, onde também estão os banheiros (decore esse local) e a capela, que faz parte da história do local e merece uma visita.

O estacionamento fica em cima do mercado
Você pode chegar as 7h lá e já tomar um bom café da manhã. No banco de uma das lanchonetes já sinalizar que gostaria de provar um pão-de-queijo com um cafezinho servido em copo americano. Para os mais esfomeados, um sanduiche de queijo cai bem. Acompanhado de outro pão-de-queijo.

Pão de queijo é fundamental
Apesar de movimentado, os largos corredores proporcionam um passeio tranquilo, até mesmo para cadeirantes. Não é difícil ver pessoas fazerem compras com carrinhos de supermercado. Apenas cuidado para não se perder. Ou melhor, se perca. Existem corredores transversais e circulares que confundem os usuários, além de um trecho elevado onde se encontram alguns bares, feiras de animais e artesanato.
E já que falei de produtos, prepare-se para achar de tudo. A cachaça tradicional mineira, o artesanato e o queijo de minas não irão faltar. Dos produtos que eu não tinha visto, até então, vale buscar o queijo provolone que já vem com salame dentro e o bacon em pó. Para comprar frutas e verduras, pechinche nos boxes mais internos, que possuem preços melhores do que os próximos das saídas.
Como o mercadão abre cedo, você pode chegar às 7h e já tomar um bom café da manhã. Em uma das lanchonetes experimente um pão de queijo com um cafezinho, servido em copo americano. Para os mais esfomeados, um sanduiche de queijo cai bem. Acompanhado, claro, de um outro pão de queijo. E já alimentado, sair para fazer suas compras.
Para acompanhar um ótimo chopp

Detalhe de um dos bares
Os mais ousados curtem o clima boêmio do lugar desde cedo. Espere o relógio marcar 9h e busque um dos muitos botecos que abrem nesse horário. Você terá a oportunidade de conhecer o Casa Cheia (não tem esse nome à toa) ou sentar no pequeno Bar da Loira sem se acotovelar com ninguém. Certamente dividirá espaço com alguns jovens de terno e gravata, em clima de festa, e descobrirá que você faz parte da turma do 'Já' (Já está bebendo a essa hora?) enquanto os demais que estão voltando da noitada fazem parte da galera do 'Estou Ainda' (Estou ainda bebendo, desde tarde da noite). 
Mineirinho valente, uma das especialidades do Casa Cheia

Difícil escolher apenas uma cachaça

Nos corredores intermediários, os preços são melhores

Ótimo provolone recheado

Especiarias de todos os tipos
Na happy hour, arrisque um cantinho no balcão do Botequim do Antônio para comer um fígado com jiló ou um feijão tropeiro acompanhando de um chopp Backer. Vale também conferir o duelo entre o Bar Café São Judas e o Bar Valandarense, um de frente para o outro, que fazem questão de disputar os clientes no grito. Acomode suas compras embaixo do balcão e fique por aí até o final do dia, mas já deixe comprada sua ficha para o banheiro.
A fila para comprá-la certamente estará tão cheia quanto os bares e a sua bexiga. Ah! Espero que tenha prestado atenção no texto e decorado onde fica o banheiro. Dessa forma, você não passa aperto.
No botequim do Antônio tem um ótico chopp Backer

E logo em frente, tem o Bar da Tia

Fígado com Giló. Mais delicioso do que se imagina

Leia também:

Uma volta na Pampulha para chamar de sua
Conheça a cervejaria Backer 
Samba Rooms Hostel

Agora que você decidiu ir a Minas Gerais, tem tal algumas dicas a mais?

E não esqueça de fazer sua cotação de seguro de viagens com o nosso parceiro Real Seguros. É mais barato do que você imagina e, comprando em nosso link de vendas, você ajuda nosso blog a se manter vivo sem gastar nada a mais com isso. Clique aqui e saiba mais.
Busque por hospedagem em buscador do Booking. O site, que também é nosso parceiro, paga uma comissão por hospedagens fechadas que são pesquisadas nos buscadores dos blogs parceiros, ou seja, mais uma ajudinha que vocês nos dão para continuar com o blog vivo e ativo



José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
Comentário(s) pelo Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo