segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Mondial de la Bière: O veredito

Todos os dias foram de evento lotado

Já havia contado um pouco dos primeiros dias do Mondial de la Bière (clique aqui para ler) e naquele ponto cheguei a pensar que não chegaria vivo até o último dia (havia comprado um passaporte para os 5 dias). Como bom carnavalesco que sou, respirei fundo e segui para curtir o restante dos dias do maior festival de cervejas do Brasil.

Uhhh, vamo invadir!


A sexta e o sábado prometiam, já que era início de final de semana e o sábado foi o primeiro a se esgotar, tendo suas vendas encerradas quase duas semanas antes. O stand da Bodebrow, um dos mais procurados, tinha algumas torneiras esgotadas já na metade do festival. E por falar em stands merecem destaque o da Jeffrey (que fez um grande parque com fliperama e piscina de bola), da Gaspar, que estava fazendo um ano de vida e distribuindo muito bolo, e da Brassaria Ampolis com seus rótulos estampados com o Mussum e, na frente, um “pé de mé”.

Que tal um desses no quintal de casa?

Sábado a noite, no ápice do evento, foi a hora do “vamo invadir” com uma galera seguindo de stand em stand promovendo o maior carnaval regado, é claro, a cerveja “espontaneamente” doada pelos stands.
O domingo, como todo último dia de evento, já foi mais reduzido mas recheado de promoções para quem queria economizar. Foi a hora de comprar camisas, adereços e tomar chopp por um preço mais em conta.
O pessoa invadiu várias cervejarias

Ufa!

Quase não chegamos aqui. Lutamos bravamente mas resistimos a essa maratona “árdua”. O festival se mostrou não só uma feira de negócios e oportunidades, mas uma grande confraternização. Fiz ótimos contatos com blogueiros, cervejeiros e até agencias de viagens, mas também, entre um copo e outro, fiz grandes amigos. O evento ganhou um lugar especial no meu coração etílico.

Força, parceiro!

Leia também:

O Rio de Janeiro de Machado de Assis
Mondial de la Bière: como foram os dois primeiros dias
O que visitar no Rio de Janeiro pós-olímpico
Passeios a pé pela urca
Confeitaria Colombo


José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
Comentário(s) pelo Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo