segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

11 Dicas de viagens que não servem mais

Jayme na ilha de Itamaracá, década de 80

Viajar mudou muito ao longo dos tempos. De 10 anos para cá, várias dessas mudanças envolveram a evolução da tecnologia e o surgimento da internet. A facilidade no acesso a informações e a gadges que não se tinha nas décadas de 80 e 90 viabilizou viagens mais eficientes, independentes e de última hora.
Apesar de tudo, alguns hábitos não mudaram, como o uso de mapas e guias impressos. Eu por exemplo já tentei fazer uma viagem com base 100% digital mas retornei aos velhos cadernos de viagens e rabiscos em mapas. Porém, mesmo com alguns antigos costumes permanecendo nos dias de hoje, outros foram deixamos de lado ou estão à beira da extinção. E, com um pouco de nostalgia, juntamos aqui 11 dicas de viagens que eram bastante úteis a alguns anos, mas que perderam muito de sua utilidade nos dias de hoje:
  1. Pesquise bem antes de viajar em revistas especializadas e guias sobre os destinos de interesse. Bibliotecas são ótimos lugares para buscar material, ou mesmo o consulado do país que pretende conhecer terá uma vasta literatura a respeito. Se souber de algum amigo que já viajou para o destino almejado, ligue para ele e marque um encontro para pegar dicas;
    Jayme em Natal/RN, com a família - Decada de 90
  2. Dê sempre preferência a compra de pacotes turísticos do que fazer o roteiro de forma independente. Dificilmente você terá acesso aos bons preços que as agências têm;
    Avião da VASP - Década de 80
  3. Como não são comuns promoções de última hora aqui no Brasil, não deixe de comprar todos os trechos de forma antecipada, de preferência em bilhete único, principalmente se a viagem envolver diversos trechos internos. Assim você não pagará uma pequena fortuna em compras de última hora;
    Blogueira Ana o ItaliANA, na região do Versúvio - 1997
  4. Ao chegar em um novo país, ou mesmo cidade, compre o jornal local para saber o que está acontecendo. Você pode encontrar cupons de descontos de eventos que lhe despertem interesse;
    Nívia na Disney - 1997
  5. Compre o filme fotográfico durante a viagem, evitando levar mais um item na mala, e revele as fotos ainda durante a sua estadia, ou pelo menos o primeiro rolo. Por vezes sai mais barato do que revelar na volta e você já saberá se está tudo certo com a máquina.
    Silvia Mendes, avó da Blogueira Júlia, blog Quebrei a Bússola, na Praça de Touros de Madrid - 1987
  6. Se a viagem for muito longa, despache as fotos reveladas pelos correios para sua casa para minimizar o volume da sua mala;
    Feira de San Telmo, Buenos Aires - Acervo da Silvia Mendes, avó da blogueira Júlia Igreja do blog Quebrei a Bússola, 1985
  7. Se o filme travar na sua máquina, abra-o em um lugar escuro para poder ajustar. Caso contrário, você perderá todas as fotos e ficará sem registro da sua viagem;
    Torre de pisa - Acervo da Silvia Mendes, avó da blogueira Júlia Igreja do blog Quebrei a Bússola, 1987
  8. Anota em lugar seguro o endereço das pessoas que os amigos lhe indicarem como potenciais anfitriões. Escreva uma carta para ele meses antes para saber da possibilidade de lhe dar um suporte enquanto estiver em seu país;
    Jayme fazendo rapel na cachoeira Veu da Noiva, final da década de 90
  9. Determine dias específicos para fazer ligações a longa distância para sua família, e de preferência sempre no período da noite (geralmente a partir das 20h) quando elas são mais baratas. Fique atendo ao fuso horário e peça a seus parentes para aguardar próximo ao telefone na hora marcada para não perder a oportunidade, e serem breves nas notícias;
    Museu do Presunto, Madrid - Acervo da Silvia Mendes, avó da blogueira Júlia Igreja do blog Quebrei a Bússola, 1985
  10. Opte preferencialmente por cartões pré-pagos para fazer as ligações, evitando surpresas nos gastos. Fuja ao máximo de fazer chamadas telefônicas dos caríssimos telefones dos hotéis, utilizando-os apenas para emergências;
    Praça 25 de Maio, Buenos Aires - Acervo da Silvia Mendes, avó da blogueira Júlia Igreja do blog Quebrei a Bússola, 1985
  11. Solicitei ao serviço de quarto para lhe acordar em horário pré-estabelecido de acordo com a programação do dia. Você não vai querer perder o city-tour das 09:00 da manhã porque passou da hora de despertar;
Agradecimento aos blogueiros Ana Cristina do ItaliANA, a Karen do blog Ellerim Viajante a Júlia Igreja do Blog Quebrei a Bússola pelas fotos de viagem de sua avó, Silvia Mendes.

Esse artigo foi elaborado inicialmente para publicação no blog do portal O Viajante



José Jayme
Engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
Comentário(s) pelo Facebook:

3 comentários:

  1. Que legal! Adorei o post e as lembranças que trouxe. Bom mesmo!
    Tati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. A ideia era essa mesma: trazer nostalgia

      Excluir
  2. Usei muitas dessas dicas! O que será que falamos hoje nos blogs que ficará obsoleto daqui a 20 anos?

    ResponderExcluir


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo
design + código gbml