segunda-feira, 14 de julho de 2014

O Romantismo da Rota 01 - Visão Geral


Siga essas placas e você não se perderá.

Cidades medievais, simpáticos vilarejos e casas cercadas por jardins que parecem ter saltado de um belo quadro. Cenários assim se estendem por 400km no sul da Alemanha, na chamada Rota Romântica (Romantisch Straße, em alemão). Würzburg é o ponto de partida e fica a 120Km de Frankfurt, metrópole mais próxima. Na outra ponta, a maior cidade próxima a Füssen é Munich, a 130km. De Würzburg até Füssen, os viajantes podem fazer o trajeto de carro, ônibus, bicicleta ou até mesmo a pé, pelas 27 cidades pertencentes à rota.
Criada em 1950 para fomentar o turismo no pós-guerra, a Rota Romântica liga cidades que já possuíam atrativos e beleza singulares. A ideia era fornecer recursos e infraestrutura, bem como divulgação turística, para que os visitantes pudessem conhecê-las, uma a uma, durante a viagem.
Optamos em fazer o trajeto de carro.
De carro, você levará 3 dias inteiros para conhecer a Rota, se hospedando em duas cidades no meio do trajeto e a última hospedagem em Füssen, separando o quarto dia para conhecer o castelo de Neuschwanstein (entraremos em detalhes mais a frente). Se quiser curtir o passeio de forma mais descompromissada, inclua mais um dia.
Para fazer esse roteiro, nós alugamos um carro (algumas locadores como a EuropCar e a Hertz possuem a opção de resgatar o carro em uma cidade e devolvê-lo em outra). Levamos 2 dias e meio, mas não recomendamos, pois é impossível aproveitar bem as cidades nessa velocidade, a menos que você pule algumas no caminho, deixando pequenos tesouros de lado.
Fique atendo aos estacionamentos.
Chegando em qualquer cidade, mesmo que rapidamente, busque pela Central de Atendimento ao Turista (CIT) e se informe sobre as atrações. Dessa forma, você já saberá o que o lugar tem de bom e tornará sua visita mais objetiva. Caso esteja de carro, não esqueça de buscar as áreas de estacionamento regulamentadas pela cidade (uma placa azul com a letra P) e pagar pela vaga nas máquinas de estacionamento. Algumas cidades oferecem estacionamento gratuito para o viajante. Se informe nos CITs e você receberá deles um papel com um relógio para colocar sobre painel do carro (por essas e outras é sempre bom estacionar perto do CIT).
Muitos fazem trajeto de bicicleta.
A bicicleta é uma opção que só deve ser levada em consideração por quem tem familiaridade com a magrela. Além e uma estrada exclusiva, que muitas vezes passa por bosques de beleza igualmente exclusiva, muitas cidades possuem hospedagens e restaurantes com bicicletários. As ruas são sinalizadas com placas verdes indicam o caminho da via expressa ciclística. Existem ainda áreas de recarga para bicicletas elétricas. Para encarar essa aventura, separe seis dias no mínimo.
Os menos aventureiros podem comprar pacotes de empresas que promovem a Rota Romântica pela via ciclística. As bicicletas e todo o aparato durante a viagem ficam por conta da empresa. Você só precisa pedalar e aproveitar. Por último existe a alternativa de fazer a Rota a pé, via trilhas. O site oficial informa sob a opção, mas não vimos viajantes seguindo essa modalidade.
De bicicleta, os caminhos são mais pitorescos.
Hospedagem é um item que você não precisa se preocupar muito. Na maioria dos vilarejos existem hospedarias familiares, bem como hotéis de pequeno e médio porte. Chegando em cidades mais famosas como Rottenburg, certamente você será abordado por algum senhor simpático, oferecendo uma hospedaria. Caso ele não apareça, circule pela cidade e procure pelos Zimmer Frei (quartos livres), bata na porta e aguarde alguém igualmente simpático vir lhe atender. Se der sorte, ficará em uma casinha bem típica, com decoração simpática de arrancar suspiros.

Em quase todas as cidades você terá praças com cafés e bares servindo cervejas, vinhos e comidas típicas. São ótimas opções em cidades onde você não vai se hospedar, mas quer contemplar um pouco da natureza e arquitetura. Banheiros públicos também são frequentes. Nas redondezas das cidades é fácil encontrar cervejarias e vinícolas, ou mesmo morangos vendidos na porta das fazendas, diretamente pelo produtor.
Degustação de vinhos com o dono da vinícola

Pausa para beber e conversar.

Na beira da estrada, morangos e mais morangos
Uma boa opção para chegar na Alemanha vindo do Brasil são os voos da Condor Airlines que partem de Recife, Fortaleza e Rio de Janeiro sem escalas para Frankfurt. Você desce a menos de 120km de Würzburg, onde a rota se inicia. Clique aqui para fazer uma cotação

Vídeos da nossa viagem pela Rota Romântica:

Rota Romântica: Parte 01

Rota Romântica: Parte 02

Na segunda e terceira partes, falaremos das cidades da Rota, uma a uma.


Leia também:


_________________________________________________________________________________
E não esqueça de fazer uma cotação de Seguro Viagens com nosso parceiro Mondial Seguros e nos pedir o código promocional do mês. É bem mais barato do que você imagina e ainda ajuda nosso blog a se manter vivo. Clique aqui e saiba mais

Se buscar por hospedagem, pesquise em nosso buscador do Booking. O site, que também é nosso parceiro, paga uma comissão por hospedagens fechadas que são pesquisadas nos buscadores dos blogs parceiros, ou seja, mais uma ajudinha que vocês nos dão para continuar com o blog vivo e ativo


José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
Comentário(s) pelo Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo