terça-feira, 4 de agosto de 2015

Macuco Safari, o passeio mais inesquecível de Foz do Iguaçu

Água na cara! O Macuco Safari é o melhor passeio de Foz!
Durante os dias em que estive em Foz do Iguaçu tive a oportunidade de conhecer o melhor da cidade brasileira e das vizinhas Puerto Iguazú, na Argentina, e Ciudad del Este, no Paraguai. Vi tanta coisa que vai ser difícil traduzir tudo em palavras pra postar aqui pra vocês. Então escolhi começar pela atração que, na minha humilde opinião, é a mais interessante, a mais legal, a mais emocionante de Foz: o Macuco Safari.


Foto de divulgação do Macuco Safari
Foto de divulgação do Macuco Safari
Basicamente, o Macuco é o jeito mais inusitado de visitar as Cataratas. É um passeio de barco por baixo das quedas da Cachoeira do Macuco, dentro do Parque Nacional do Iguaçu. Pra chegar lá, você pode entrar em contato com a empresa Loumar Turismo, que busca e devolve no hotel com toda a segurança. Eles vendem o pacote completo, com o ingresso dos parques incluídos. Custa R$ 179,00 pra adultos e R$ 89,50 pra crianças. Se você fizer as contas, é melhor que pegar taxi, já que o taxi teria de ir e ficar esperando você voltar, pois o parque fica afastado da cidade. Não tem onde tomar outro taxi lá.

No passeio a gente se molha cento e cinquenta por cento!
O Macuco Safari é acessível a pessoas com mobilidade reduzida de qualquer ordem e é aberto a pessoas de todas as idades. Não há restrições. O parque funciona das 09h às 17h30, e os saídas acontecem a cada dez minutos, mas dependem da vazão das cataratas. Se estiver com muita água, o barco não vai porque fica muito perigoso. O passeio completo tem duração de cerca de duas horas e vai até a Garganta do Diabo.

Desde que o grupo de jornalistas convidados chegou a Foz fazia um frio medonho e as opiniões estavam divididas. Metade queria fazer o passeio completo e se molhar, o restante preferia um passeio mais ‘enxuto’, nos dois sentidos. Para a nossa sorte, no dia de ir pro Macuco o céu abriu e fez até um calorzinho. O grupo dos ‘molhados’ venceu. Vesti roupa leve, biquíni por baixo, e levei uma mochila com uma roupa seca pra trocar.


Grupo de jornalistas no trenzinho do Macuco Safari. Todos ainda enxutinhos, ainda morrendo de medo.
Logo na entrada do parque entramos num carro aberto, parecido com um trenzinho. Nesse carro uma guia vai explicando tudo sobre as espécies animais e vegetais existentes no trajeto. Árvores centenárias, orquídeas, bromélias, besouros, quatis e até onças podem ser avistados na trilha. Como é um ambiente selvagem, não é garantido que você vá ver a onça. A guia disse que já viu algumas vezes, mas nós não tivemos a sorte (ou o azar, né?). O trenzinho deixa o grupo em um ponto da mata de onde só se pode seguir em um carro com tração nas quatro rodas, como aqueles carros de safari mesmo.
Cais onde os barcos atracam e onde todos obrigatoriamente precisam colocar os coletes.


Devidamente equipados, fomos para o barco.
Você entra e o carro vai embora, ladeira abaixo. No fim da jornada há um ponto de apoio, com banheiros, vestiários, armários ao custo de cinco reais, cofres, uma lojinha, lanchonete. É o local onde se deixa tudo guardado para ir para o barco. Os mais esquecidos compram ali uma capa de chuva (como se fosse útil), vestem e seguem. Gente... Pra que capa de chuva num passeio onde a graça é se molhar? Na boa. Com tudo guardado, a trilha segue a pé até o cais, onde todos vestem os coletes salva-vidas e pegam o barco. Eu, toda enxerida, corri logo para a proa (a parte da frente) do barco, munida da minha GoPro.
Da proa do barco, Nívia posou com as blogueiras Carla Boechat, Cláudia Giane e Ana Cristina Grassi em frente às Cataratas do lado Argentino.

O barco pega velocidade e navega rio acima, planando em alguns momentos, quando bate nas corredeiras. Lá na frente, a primeira vista inesquecível: as cataratas do lado argentino. A luz do Sol no vapor de água forma arco-íris. As fotos ficam lindas, mas o melhor ainda está por vir. Todos são orientados a sentar e o barco segue para o lado brasileiro. É aí que começa a parte mais deliciosa do passeio. O piloto avisa que vai começar e vai se aproximando das quedas. Primeiro sentindo só o vaporzinho, depois embaixo da água MEEESMO. Aquela água morna (acredite! Frio é o vento. A água é morninha), descendo com força sobre você lava o corpo e a alma. Muito bom!
Olha nós nas Cataratas do Iguaçu!
Nada melhor que sentir a água no rosto!

O barco passa uns 3 minutos sob a água. Parece uma eternidade! É a experiência de contato com a natureza mais emocionante que se pode ter. Muita gente na hora chora, agradece a Deus. É a hora de virar criança de novo. Quem estava de capa de chuva, a essa hora já se livrou dela. Quem não queria se molhar tá de rosto pra cima e boca aberta. É uma delícia.

Voltando a ser criança
A volta é emocionante também. O barco dá vários solavancos, levantando ondas de água fria e molhando a todos. A Carla Boechat, nossa amiga blogueira do Fui, Gostei, Contei, caiu em um dos solavancos e perdeu os óculos dentro do barco. Quando ela levantou e disse “Meu óculos!”, todo mundo rachou de rir. Ela, que nunca tinha visto o vídeo ganhou, claro, o apelido de ‘Juliana do óculos’. Se você também nunca viu o vídeo, clique aqui.

Na lojinha você pode adquirir, além das lembrancinhas do passeio, a foto do seu grupo lá nas cataratas. É caro, mas pra quem não levou uma câmera à prova d’água vale a pena. Eu, que levei a GoPro, não comprei foto. É hora de vestir roupas quentinhas, pegar o carro e subir, levando na memória uma experiência divina. Macuco Safari, vai por mim, é de Deus! Maravilhoso!

Leia Também:
Juntando Mochilas participa da cobertura do FitCataratas
_________________________________________________________________________________
Gostou? Quer conhecer Foz do Iguaçu? Aproveite para fazer sua reserva na cidade através de nosso parceiro Booking, na caixa abaixo. Vale salientar que, toda reserva feita através de nosso box, haverá um percentual que sera direcionado para nosso blog, ou seja, você estará ajudando nosso blog a se manter ativo!


Você também pode nos ajudar fazendo seguro de viagem através de nosso link de vendas e ajudar mais ainda nosso blog a crescer. A empresa que trabalhamos (e indicamos) é a Mondial Seguros. Vale salientar que todos os meses disponibilizamos em nossas redes sociais um cupom de desconto. Aproveite, clicando aqui, e faça sua cotação!
Acha seguro caro? Clique aqui e leia essa matéria onde derrubamos esse mito.


Nívia Gouveia
é jornalista, travel-writer e professora de língua portuguesa. Mochileira convicta, leitora incurável, sonhadora juramentada, ela pertence a uma linda labrador chocolate chamada Shakira.
Comentário(s) pelo Facebook:

3 comentários:

  1. Olá!! Já fui várias vezes a Foz do Iguaçu, mas nunca fiz o passeio do macuco. Este ano irei novamente e depois do que vi e li aqui, COM CERTEZA irei fazer o passeio!
    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi. Nós do D&D Mundo Afora fizemos um post superbacana com 37 atrações sobre o que fazer em Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este.

    Entre as atrações, citamos o post do Juntando Mochilas sobre o Macuco Safari. Quando puder, dê uma olhadinha lá!!!!
    http://www.dedmundoafora.com.br/2016/08/37-atracoes-foz-do-iguacu-puerto-iguazu-ciudad-del-este.html

    ResponderExcluir


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo
design + código gbml