terça-feira, 14 de abril de 2015

Encarnación tem carnaval famoso e missões jesuíticas

De cara já antecipamos: um dos melhores pôr-do-sol que já vimos!

Quando se fala em Paraguai, a primeira ideia que nós, brasileiros, temos é a de muamba e cataratas. Para desmistificar essa imagem, tiramos dez dias para percorrer o nosso vizinho do Mercosul e conhecer cidades pitorescas e um povo muito acolhedor. Entre elas, fomos a Encarnación, terceira maior cidade desse país. Localizada a 366km a sudeste da capital Asunción - 5h de ônibus partindo tanto da capital quando de Ciudad del Este -, a cidade fica na fronteira com a Argentina, às margens do Rio Paraná.

Rio Paraná do lado paraguaio. Do outro lado, a cidade de Posados, na Argentina

A cidade cresceu a partir de um porto e uma antiga fábrica na beira do rio, hoje desativada. Ao redor desse porto haviam várias casas e a chamada ‘cidade baixa’. Depois de muitas enchentes, o governo local decidiu demolir toda a parte baixa da cidade, deixando apenas um velho moinho e dois belos armazéns como testemunho, que hoje são o cartão postal de Encarnación. No local, construíram um grande parque, com pistas de cooper, skate e patinação, uma praia artificial com ótimos bares e restaurantes na orla, uma enorme área verde e até (acredite) um “sambódromo”.
Testemunhos da parte baixa da cidade, demolida devido as constantes enchentes

Playa de San José, a beira do rio Paraná

Pois é! Pode parecer estranho, mas o Carnaval é a melhor festa encarnaceña. Os principais clubes da cidade disputam o título anualmente, com luxuosas fantasias e até carros alegóricos. As famílias investem alto para que suas filhas malhadíssimas desfilem com adornos de cristais e penas de faisão, chegando a ostentar o equivalente a R$ 100 mil em fantasias. Todas as agremiações desfilam três noites seguidas. As mesmas agremiações, mas cada dia, com fantasias diferentes.
No lugar de sambas-enredo, as músicas brasileiras mais tocadas nas nossas rádios que alcançam o Paraguai. Toca Michel Teló, Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Zeca Pagodinho, Aviões do Forró. Os foliões ensaiam coreografias especiais. E custa caro assistir aos desfiles que acontece uma semana antes do nosso carnaval, para que ninguém perca a transmissão dos desfiles do Rio de Janeiro.
Sambódromo de Encarnación

Dentre as praias artificiais criadas à beira do rio, a principal de Encarnación é a Playa San José, que tem areias branquinhas, água morna e limpa e um vento bem quente. Uma leve marola faz pensar que estamos à beira-mar, num horário de maré baixa. No verão, famílias inteiras descem para curtir o espaço, tanto vindos de outras cidades paraguaias como também da vizinha Argentina, o que vem transformando a cidade em um balneário bastante requisitado.
Não chegamos em um bom dia, mas a praia é bastante movimentada.

Subindo pela Calle Curupayty, você chega ao centro novo da cidade, com lojas, restaurantes e mercados. Nada é luxuoso. Tudo é muito simples, exatamente como se espera de uma cidadezinha do interior. No bairro de Los Obreros, você pode visitar o Mercado Público de Encarnación, onde se pode provar o melhor da culinária local, como a Chipa (espécie de biscoito de polvilho), a Chipa Guazú (um bolo salgado e recheado) e a Sopa Paraguaia, definida pelos paraguaios com muito orgulho como “la única sopa sólida del mundo”! É isso mesmo! Sopa Paraguaia é uma comida, e não um caldo! Pra entender, tem que experimentar.
Centro da cidade tem clima de cidade de interior

Apesar do aspecto não ser dos melhores, o mercado é uma oportunidade de provar a legítima comida paraguaia

Para se hospedar, sugerimos o Hostel Colonial. Perto da rodoviária e da Playa San José, ele é bastante acolhedor, limpo e lindo. O café da manhã é fenomenal, com pães, queijos, geleia, doce de leite, chipa e frutas. Uma delícia! Os donos e os funcionários não medem esforços para agradar. Quando dissemos que era nosso aniversário de casamento, prepararam uma festinha com direito até a coroas de rei e rainha. Olha só!
Para comer, além do mercado, recomendamos o restaurante Pizzamore. Com dois endereços na cidade, a pizzaria comandada por um brasileiro é um local bastante acolhedor. O delivery também é rapidíssimo. As pizzas têm massa fininha e recheio caprichado. Vale a pena conferir!
Vista da capela central do que foi um assentamento jesuíta

A cidade também serve de base para quem quer conhecer as ruinas das missões jesuítas no Paraguai, uma das principais atrações do país e consideradas Patrimônio Universal da Humanidade pela Unesco. Da rodoviária de Encarnación saem ônibus de hora em hora em direção a cidade de Trinidad (30km a nordeste), onde estão localizadas as maiores e mais bem conservadas ruínas. No entorno estão as de La Santísima Trinidad del Paraná (maior de todas) e as de Jesús de Taravangué. Pagando um precinho módico pelo ingresso, você pode se extasiar com os monumentos de pedra. Só se lembre de levar água e um lanchinho. O único restaurante do local pode estar fechado. Não é bom arriscar.


Corredores da antiga vila

Gruta

Vista à distancia

Antiga residência coletiva

Toda a área ocupada pelas ruínas é gigantesco

Altar original

Pausa para descanso.
Se estiver a caminho de Ciudad del Este, estas ruínas ficam na mesma estrada que leva a cidade. Você pode descer em Trinidad, fazer a visita as ruínas e depois seguir viagem. Há outras ruínas na estrada que leva a Assunción, caso esse seja seu destino. A logística para a visita pode funcionar da mesma forma.


Leia também:

Sobrevivendo à Ciudad Del Este
Os perigos de uma viagem para o viajante brasileiro
5 motivos pelos quais o Paraguai será seu próximo destino

Vídeo de viagem:


Vídeo de viagem à cidade

Sopa paraguaia


De fato, Encarnación é uma pérola a ser descoberta na América Latina. E para lhe ajudar a conhecer a cidade, temos algumas dicas extras.

Faça uma cotação de Seguro Viagens com nosso parceiro Real Seguros e nos peça o código promocional do mês. É bem mais barato do que você imagina e ainda ajuda nosso blog a se manter vivo. Clique aqui e saiba mais

E se busca por hospedagem, além a que já sugerimos no artigo acima, pesquise em nosso buscador do Booking. O site, que também é nosso parceiro, paga uma comissão por hospedagens fechadas que são pesquisadas nos buscadores dos blogs parceiros, ou seja, mais uma ajudinha que vocês nos dão para continuar com o blog vivo e ativo



Nívia Gouveia
é jornalista, travel-writer e professora de língua portuguesa. Mochileira convicta, leitora incurável, sonhadora juramentada, ela pertence a uma linda labrador chocolate chamada Shakira.
Comentário(s) pelo Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo