segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Como funciona o Stopover

Que tal uma paradinha no meio da viagem?

Desconhecido pela maioria das pessoas, stopover é um daqueles nomes em inglês que permeiam a cultura viajante. Depois de apresentado, o termo fará com que você se apaixone: trata-se de uma escala na qual você pode descer em uma cidade e seguir viagem dias depois, ficando com suas bagagens.

Talvez alguns façam cara feia. Afinal, se três horas de aeroporto já são tediosas, o que dizer de dias de espera? Mas é com essa parada prolongada que você pode incluir mais uma cidade em seu roteiro. Muitas companhias já oferecem o serviço como um benefício em viagens muito longas. A prática minimiza o cansaço de horas entre aeronaves e aeroportos e ameniza os efeitos de jet lag – fadiga devido às grandes mudanças de fuso horário.

Em fevereiro de 2014, nós decidimos aproveitar o feriado de Carnaval para desbravar um dos nossos países vizinhos, o Paraguai. Como o voo para Assunção faria escala em São Paulo em pleno sábado de Carnaval, aproveitamos para fazer um stopover e aproveitar um dia da festa de Momo na capital paulista.
Antes de chegar ao Paraguai, um dia curtindo o carnaval paulista

Mas, antes de sonhar com esse passeio extra, verifique se a companhia aérea possui essa opção. Não é apenas descer no aeroporto e bater pernas por aí, achando que a vaga estará garantida na volta. Algumas companhias fazem a parada sem custo adicional, mas outras cobram, o que pode inviabilizar a ideia. Também existem empresas que oferecem o stopover em viagens compradas com milhas.

Ainda na fase de pesquisa das passagens, vale verificar as cidades onde o voo pousa e se há possibilidade de fazer um stopover. Grandes aeroportos como o de Guarulhos e de Lisboa podem dar a oportunidade de conhecer lugares que, inicialmente, não estavam na sua programação.

Sites de vendas de passagens que têm opção de pesquisa de múltiplos destinos são uma ótima fonte de pesquisa. Aproveite para verificar a possibilidade de combinar o stopover com um open jaw, outra simpática expressão aeroviária que significa ir por um destino e retornar por outro. Esses detalhes podem fazer a diferença entre uma viagem e uma ótima viagem.

Planejando

Para saber se um determinado trajeto dá direito ao stopover e se haverá acréscimo na passagem, simule e compare o preço do voo apenas com escala ao custo dos voos com a parada desejada. Alguns sites que podem ajudar você:


Perguntas frequentes

1. Em que momento devo escolher se quero fazer stopover?
No momento da compra da passagem. Depois do bilhete ser emitido, qualquer modificação pode ter custo.

2. Como faço se o site da companhia aérea não tem a opção de múltiplos destinos?
Você pode fazer de duas formas: a primeira é comprar por um site de vendas de passagens, que poderá cobrar taxas pelo serviço. A outra é ligar para o call center da companhia. Os funcionários são orientados e sabem como proceder neste caso. Mas faça isso antes de comprar as passagens.

3. Como sei se um stopover é de graça ou não?
Cada tarifa costuma ser descrita na hora da compra. Para evitar possíveis problemas, vale consultar sites que vendem passagens de múltiplos destinos e comparar os preços com e sem a parada. Mesmo que não haja custo para descer em uma cidade, as taxas de embarque poderão ser cobradas.

4. Existe um limite de tempo para ficar na conexão?
Geralmente as companhias aéreas limitam em 30 dias.

5. Preciso ter visto para descer no país intermediário?
Se o país exige visto de turismo, você deve providenciá-lo antes de viajar.

Algumas companhias aéreas que oferecem stopover

Air Canada – Toronto
American Airlines – Dallas, Los Angeles, Miami, Nova York
Avianca – Bogotá
Copa Airlines – Cidade do Panamá
Emirates Airlines – Dubai
Ibéria – Madri
Malaysia Airlines – Kuala Lumpur
Qtar Airways –Doha
Singapore Airlines – Cingapura
South African Airways – Joanesburgo
Tap – Lisboa
Turkish Airlines – Istambul

Melhor do que ficar tanto tempo no aeroporto
Nota: Este artigo foi inicialmente criado para o portal de internet O Viajante, o qual somos colaboradores.

Leia também:
Uma parada estratégica chamada São Paulo
_________________________________________________________________________________
E não esqueça de fazer uma cotação de Seguro Viagens com nosso parceiro Mondial Seguros e nos pedir o código promocional do mês. É bem mais barato do que você imagina e ainda ajuda nosso blog a se manter vivo. Clique aqui e saiba mais


Se buscar por hospedagem, pesquise em nosso buscador do Booking. O site, que também é nosso parceiro, paga uma comissão por hospedagens fechadas que são pesquisadas nos buscadores dos blogs parceiros, ou seja, mais uma ajudinha que vocês nos dão para continuar com o blog vivo e ativo

José Jayme
engenheiro civil, travel-writer, nerd de carteirinha, amante da boa comida e esportes em geral. Colaborador do guia e portal O Viajante.
Comentário(s) pelo Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo