terça-feira, 16 de outubro de 2012

Tarragona é boa surpresa para o viajante na Catalunha

Quem viaja para a Espanha, normalmente, não conhece a Catalunha além de Barcelona. Claro que, dependendo do tempo para viajar e do orçamento, essa é uma escolha saudável, mas se você tiver um tempo extra, aproveite para conhecer Tarragona. 
Já imaginou alguma vez um anfiteatro romano a beira mar?

A cidade surgiu no século I d.C. como um assentamento romano e, ao longo dos anos, ganhou prestígio até se tornar a principal cidade do Império na península ibérica. Isso gerou um grande impulso urbanístico.
Dentre as várias benfeitorias dessa época, existentes até hoje, conheça as ruínas de um anfiteatro belíssimo, nos moldes do Coliseu. Também merecem uma visita o Casco Antíguo, rodeado pela muralha da Antiga Roma, o Circo Romano e a Catedral de Tarragona. Por essas e outras construções a cidade foi considerada, no ano 2000, Patrimônio da Humanidade pela Unesco.
Catedral de Tarragona
Casco Antíguo
Ruínas romanas
Localizada na costa do Mediterrâneo, você pode aproveitar para tomar um bom banho de mar nas suas praias cristalinas. Vá também curtir a vista do Balcão do Mediterrâneo, um mirante situado sobre a encosta à borda do mar, onde pode se contemplar tanto o horizonte quanto o antigo anfiteatro.
Balcão do mediterrâneo
É muito fácil chegar a Tarragona. O acesso pode ser feito de trem ou de ônibus expresso, ambos saindo do aeroporto de Barcelona a cada 30 minutos. Tarragona fica a cerca de 100 km, a sudoeste, e a viagem não dura mais de 1 hora. De ônibus é tão confortável quanto de trem. As duas opções duram o mesmo tempo, por causa das paradas do trem, só que é bem mais barato ir de ônibus. Recomendamos um passeio de um ou dois dias para a cidade, partindo de Barcelona.

O patrimônio cultural


Castells Humans em apresentação na Plaça de la Font
Uma das tradições mais interessantes da Catalunha são os Castells Humans, Castelos Humanos em catalão, idioma falado naquela região. Consiste basicamente em um grupo de pessoas que sobem nos ombros umas das outras para formar grandes torres humanas.

Apresentação dos Castells
Esses grupos se organizam em associações e treinam durante todo o ano. Cada pessoa tem uma função definida nos grupos: a base, o meio, o topo, a banda e o coordenador. E cada grupo tem suas cores e seus torcedores fiéis. Quanto mais altas, maior é a comemoração da torcida. Maior também pode ser a queda.
Uma bandinha acompanha a evolução da torre
Apresentação durante o San Juan de 2012
Concentração é fundamental

Os mais novos também participam
Numa avenida chamada Rambla Nova de Tarragona existe um monumento aos Castells, uma reprodução em bronze, em tamanho real, de um castelo humano com seus vários elementos. Próximo dali, há um centro de informações muito bem equipado e com atendentes educadíssimas, preparadas para dar todo tipo de esclarecimento sobre a região.
Monumento aos Castells, na Rambla Nova
Em algumas ocasiões ao longo do ano, como na festa de San Juan eles fazem apresentações especiais na Plaça de la Font em frente ao Ajuntament (prefeitura). A cada dois anos, esses grupos fazem um campeonato na antiga arena de touros de Tarragona. Como as touradas foram banidas da Catalunha, agora a arena serve de palco para esse grande espetáculo.
Antes de chegar a Tarragona, visite o site ou o twitter da cidade para saber quando acontecerão apresentações dos Castells. Se você tiver a oportunidade de vê-los, não perca!

Os vinhos da Catalunha


Celler de Capçanes fica bem em frente a estação de trem
As melhores vinícolas da Catalunha estão situadas nas proximidades de Tarragona. Fomos e recomendamos um passeio pela cooperativa vitivinícola Celler de Capçanes, na cidade de Capçanes. É possível ir de trem, ônibus ou combinando um valor fixo com algum taxista. Dois trens diários ligam Capçanes a Tarragona, e são a opção mais viável, tendo em vista que a cooperativa fica em frente à estação do trem.
Barris de carvalho com os melhores vinhos da cooperativa
A vinícola possui visitas guiadas, ao preço módico 8 euros por pessoa. No passeio, você conhecerá toda a vinícola, o processo de produção, armazenamento e ao final uma degustação de três dos melhores vinhos produzidos lá. A visita deve ser reservada com antecedência por e-mail.
Nossa guia é a cara da Alanis Morrissete
Degustação da melhor qualidade
Se você for um amante de bons vinhos, Celler de Capçanes produz o vinho Cabrida, um dos “1001 vinhos para beber antes de morrer”, de acordo com o livro de Neil Beckett. O premiado Cabrida é vendido na própria loja da cooperativa e custa cerca de 38 euros. Esse é um vinho de guarda, recomenda-se que seja bebido cinco anos após a safra.
Menos nobres, porém muito bons, são os vinhos em caixa que eles também produzem. A caixa com três litros custa 8 euros e tem uma torneira exclusiva, que impede a entrada do ar e a oxidação do vinho. São ótimos para levar para o hotel e tomar à noite com o(a) namorado(a) ou os amigos.
Loja da cooperativa. Com diversos vinhos além de souvenires relacionados a enofilia 
Depois da visita, vale a pena bater perna em Capçanes enquanto aguarda o trem de volta. A cidade tem só 300 habitantes, em umas 80 casas. Quase não há crianças e todos os adultos trabalham nas várias etapas de produção da bebida. A paisagem é uma delícia! Cenário de filme, mesmo. Ruazinhas estreitas, casas pequenas de portas baixas, sinetas nas portas e calçamento de pedrinhas. Uma viagem no tempo.
Entre as vielas de Capçanes
Da para percorrer a cidadezinha em poucos minutos
 Se não puder fazer o passeio, na própria cidade de Tarragona você tem a oportunidade de apreciar bons vinhos nos bares e demais estabelecimentos. Alguns são de vinícolas familiares, produzidos artesanalmente e possuem Denominação de Origem Controlada (DOC). No hostal em que nos hospedamos, compramos um desses vinhos, que era produzido pela própria recepcionista, sommellier de formação.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE

As portas dos trens catalães só abrem se você apertar um botão ao lado da porta. Portanto, se você não quiser ficar perdido em alguma cidadezinha do interior da Catalunha por ter errado a parada, não esqueça de apertar o danado do botão. Nós não sabíamos disso. Ficamos esperando na frente da porta, ela não abriu, fomos parar em outra cidade. Tivemos que pegar o primeiro trem de volta para Tarragona, e descemos em Capçanes. Se não tivesse outro trem no horário, teríamos que ficar na cidadezinha esperando para voltar à noite e perderíamos o passeio da vinícola.
Perdidos em alguma cidadezinha da Catalunha

Vídeos de viagem:


Leia também:

Porque não gostei de Barcelona
Um bate e volta a Toledo
Ibiza é possível
Valência: uma cidade para se viver
A experiência San Fermin

E não esqueça de fazer sua cotação de seguro de viagens com o nosso parceiro Real Seguros. É mais barato do que você imagina e, comprando em nosso link de vendas, você ajuda nosso blog a se manter vivo sem gastar nada a mais com isso. Clique aqui e saiba mais.

Se busca por hospedagem, pesquise em nosso buscador do Booking. O site, que também é nosso parceiro, para ao blog uma comissão por hospedagem fechada que são pesquisadas no box presente em nosso site, ou seja, mais uma ajudinha que você nos dá sem precisar desembolsar nada a mais por isso.



Nívia Gouveia
é jornalista, travel-writer e professora de língua portuguesa. Mochileira convicta, leitora incurável, sonhadora juramentada, ela pertence a uma linda labrador chocolate chamada Shakira.
Comentário(s) pelo Facebook:

4 comentários:

  1. Estou programando uma viagem para lá.Gostaria de dicas com as passagens. Vcs foram do Brasil para Barcelona e, de lá, para Tarragona? Quanto gastaram com as passagens?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mariana
      Viajamos em 2012, os preços mudaram bastante de lá pra cá. Tanto que a empresa que viajamos já faliu (spanair). Recomendo você fazer pesquisar em sites como Zupper e Skyscanner. Faça sempre simulações com datas diferentes e veja a possibilidade de usar milhas. Temos ótimas dicas de como conseguir passagens baratas em nosso guia de viagens. Veja aqui! http://www.juntandomochilas.com/p/guia-o-que-voce-precisa-para-viajar.html?m=1

      Excluir


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo