quarta-feira, 13 de março de 2013

Como ir a Missa do Galo no Vaticano

Entrada do Santo Padre na Basílica de São Pedro. (Foto: Osservatore Romano) 
Como vocês já devem ter visto, pela primeira vez foi eleito Papa um latinoamericano, argentino, nosso vizinho, nosso Hermano. É o Papa Francisco I que, logo no discurso de abertura do papado, se mostrou uma pessoa muito simples, serena, como Nívia teve a oportunidade de conferir, quando assistiu a uma Missa presidida por ele na Catedral de Buenos Aires. Dentre as várias atribuições da agenda de compromissos no papel de Sumo Pontífice da Igreja Católica, uma delas é celebrar a Missa de Natal, também conhecida nos países latino-americanos como Missa do Galo.
Quando vemos essa Missa de Natal pela televisão não temos ideia de como as pessoas conseguiram entrar ali. Será que acamparam dias na fila? São convidados especiais? São todos padres, freiras e religiosos? Nós não sabemos, mas gostaríamos de participar. Que tal neste ano?
Missa do Galo, como a gente vê na TV. (Foto: Osservatore Romano)
Em 2010 fizemos a nossa primeira viagem à Europa. Como não sabíamos se algum dia teríamos a oportunidade de ir de novo ao Velho Continente, decidimos fazer um roteiro básico com algumas cidades e as principais capitais: Roma, Londres e Paris. O roteiro girava em torno de um réveillon na Cidade Luz, o que, no fim das contas, foi uma péssima ideia, como você já viu aqui. As outras cidades seriam conhecidas antes ou depois do réveillon. Foi aí que surgiu a hipótese de estarmos em Roma no Natal e assistirmos à Missa do Galo.
Liturgia do Natal do Senhor. (Foto: Osservatore Romano)
A princípio não imaginávamos como fazer isso, então Nívia foi cascavilhar na internet e com seus conhecidos, se alguém já havia feito isso. Nada! Ninguém sabia. Ela, então, entrou no site do Vaticano (que hoje é bem simples e tem versão em português, mas na época era todo em italiano) e buscou qualquer informação que ajudasse. Acabou descobrindo o caminho!
Essa menininha fofa estava com a família na Missa.
OS BILHETES SÃO INTEIRAMENTE GRATUITOS! Só era preciso escrever uma carta ou fax em italiano ou espanhol, com no mínimo seis meses de antecedência, justificando a visita e solicitando os convites para a Missa (informando a data do evento, o número de bilhetes, os nomes das pessoas que iriam, seu endereço e telefone) ao Prefeito da Casa Pontifícia, que regula o serviço de acolhimento e organiza as audiências solenes presididas pelo Pontífice.
Nívia caprichou no espanhol para a justificativa, dizendo que éramos um casal que iria pedir a bênção de Deus para a nossa união, e enviou a carta com todos os dados para o endereço “Prefettura della Casa Pontificia, 00120. Città del Vaticano”. Apesar da Igreja já estar bem inserida no mundo virtual, as solicitações ainda não podem ser feitas pela internet. O resto era esperar.
Nós conseguimos!!
Três meses antes do Natal, recebemos pelos correios uma carta do Prefeito do Vaticano, informando dia e hora em que deveríamos ir ao Portão de Bronze da Praça de São Pedro para o resgate dos ingressos. A retirada acontece mediante apresentação dessa carta e de documentos pessoais, das 15h00 às 19h00 no dia anterior ou mesmo na manhã do dia da Missa, das 08h00 às 10h30. Então, no dia 23 de dezembro, assim que chegamos a Roma, corremos para o Vaticano para buscar os bilhetes.
Nívia esperando o Papa entrar na Basílica.
Os cardeais pedem que você esteja na Praça de São Pedro pelo menos duas horas antes da Missa e com os bilhetes em mãos, para garantir um bom lugar, pois os lugares não são marcados e, quem chega depois, vai sentar lá atrás. Não conseguimos chegar cedo e sentamos lá atrás, mas qual não foi nossa surpresa quando o Papa Bento XVI passou (três vezes) a dois ou três metros de distância de nós!! A tietagem foi geral, mas as freiras e os padres pareciam crianças: subiam nas cadeiras, batiam palmas, choravam.
No centro da foto, o Papa Bento XVI passando bem pertinho da gente.
A Missa é belíssima, rezada em vários idiomas, totalmente acompanhada por um coral afinado que, por causa da acústica perfeita da Basílica, parece o som da voz de mil anjos. O ritual é levado à potência máxima. As pessoas comungam de uma paz inacreditável. É emocionante, até mesmo para quem não é católico!
Fim da missa. Nem imaginávamos o que nos esperava.
Tudo lindo e maravilhoso, não é? Não! Antes de ir procure saber se há ônibus especial noturno que passe perto do Vaticano e de onde você está hospedado. Não há táxis, metrô e os ônibus comuns não circulam. Nós tivemos que andar quilômetros para chegar no Hostel.
Enchemos nossos pés de bolhas, porque esquecemos desse pequeno detalhe: Não é porque é a festa mais representativa da cidade que os rodoviários, metroviários e taxistas vão trabalhar. É Natal, e Natal é noite para estar com a família, mesmo que você trabalhe com serviços e mesmo que seja em Roma! Acostume-se com a ideia.
Aceita dois conselhos? O primeiro seria: Prepare-se com antecedência. O segundo, hospede-se perto ou alugue um carro ou motoneta (A cara de Roma!) para a noite de Natal!
O Papa Bento XVI na sacada, proferindo a bênção Urbi et Orbi. (Foto: Osservatore Romano)
Para a cidade e para o mundo. (Foto: Osservatore Romano)
Mas aí você pode estar lamentando... “Poxa! Eu já estou de viagem marcada e perdi a data pra enviar a carta”, ou qualquer outra coisa desse tipo. Não se preocupe! No dia seguinte o Papa vai à Praça de São Pedro e pronuncia sua bênção Urbi et Orbi, que significa literalmente “à cidade e ao mundo”. Essa bênção é dada apenas nos Natais, nas Páscoas e no final dos Conclaves. Vale a pena ir! É bem menos complicado, também muito emocionante e tem transporte público.
Bênção Urbi et Orbi, 25 de dezembro de 2010. (Foto: Osservatore Romano)
Nós dois na Praça, aguardando a bênção.

Leia Também:

Deixe a viagem dar errado

E não esqueça de fazer sua cotação de seguro de viagens com o nosso parceiro Real Seguros. É mais barato do que você imagina e, comprando em nosso link de vendas, você ajuda nosso blog a se manter vivo sem gastar nada a mais com isso. Clique aqui e saiba mais.

Se busca por hospedagem, pesquise em nosso buscador do Booking. O site, que também é nosso parceiro, para ao blog uma comissão por hospedagem fechada que são pesquisadas no box presente em nosso site, ou seja, mais uma ajudinha que você nos dá sem precisar desembolsar nada a mais por isso.


Nívia Gouveia
É jornalista, travel-writer e professora de língua portuguesa. Mochileira convicta, leitora incurável, sonhadora juramentada, ela pertence a uma linda labrador chocolate chamada Shakira.
Comentário(s) pelo Facebook:

4 comentários:

  1. Fomos em 2011, a emoção de quando recebemos a carta, foi uma emoção sem tamanho! Realmente é algo não dá para explicar! E bem mais fácil que muitos pensam. Chegamos bem cedo e sentamos bem na frente, no corredor. O pior foi a volta mesmo, pegamos um ônibus sem saber ao certo para onde ia, morremos de medo, mas deu tudo certo! :D T+ Patty

    ResponderExcluir
  2. Muito bonita sua história e deve ter sido emocionante.
    você tem o modelo da sua carta? Poderia me enviar por email .. estou com dúvida de como preencher
    fabyulla_lesco@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabyulla, como a carta foi preenchida a mão, não temos um modelo dela. Mas não tem mistério e boa parte do que foi escrito na carta esta no texto acima. Depois nos conta como foi la. boa viagem

      Excluir
  3. Olá Nívea, em que época você mandou a carta? procurei no site e não encontrei como fazer e pra onde enviar. Poderia me ajudar, por favor? Queria dar essa carta convite de presente para o meu marido. Ele é muito religioso e vamos estar em viagem a Itália em Dezembro. Seria fantástico, um presente abençoado.

    Meu e-mail é andressa_dutra@hotmail.com Se puder me ajudar com dicas, agradeceria muito.

    ResponderExcluir


Um casal de viajantes que resolveu juntar as mochilas e compartilhar suas aventuras de estrada.
Saiba mais sobre nós (+)

 
Juntando Mochilas © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo